Treino 3 Vezes Por Dia

Não sou atleta. Não sou modelo. Resumindo, não preciso de um super condicionamento físico e não tenho motivo racional para realizar este desafio.

Porém, eu pensei: “Como será que o meu corpo vai reagir ao treinar 3 vezes por dia?

Será que ficarei muito cansado? Com muita fome? Vou me sentir mais forte? Ou terei um overtraining logo de início?

Dormirei melhor ou dormirei mal? Até que ponto sentimos preguiça e onde se torna realmente cansaço físico verdadeiro?

São muitas questões que só podem ser respondidas ao longo do processo. Portanto, dia 13 de maio, comecei o meu desafio.

Como vai funcionar?

Os detalhes estão abaixo, mas é importante saber que a qualquer momento posso mudar. Meu objetivo é tornar a experiência a mais divertida possível, portanto, se eu perceber que está fugindo do objetivo, não hesitarei em fazer alterações.

Meus 3 treinos por dia serão espaçados para, no mínimo, 4 horas de diferença cada um.

Além disso, vou mesclar 3 tipos de treino:

#1 – Esteira com intensidade leve / moderada

#2 – Musculação com intensidade moderada

#3 – Funcional (HIIT / Circuito) com intensidade alta

E a suplementação, de início, será a seguinte:

– 1g de Vitamina C

– 1g de Maca Peruana (eu ganhei, então vou usar também, mas não compraria)

– 3mg de Melatonina antes de dormir

– 80g de Whey Protein

Com o tempo, vou vendo a necessidade de mais suplementos, ou se isso dá conta. Afinal, terei que ser bom de garfo!

“Victor, você passou com nutricionista ou está fazendo com personal trainer?”. Não. Então não leve nada do que estou falando aqui como recomendação. Apenas estou relatando o meu caso. E assumo as minhas responsabilidades se der mer**.

Começo o desafio com 1.90m e 85kg – algo em torno de 15% de percentual de gordura.

Dia #1 – 13 de Maio

Em jejum, fui à esteira. Percebi que eu estou fora de forma, apesar de ser fisicamente ativo. Fiz 30 minutos de caminhada com alguns momentos de corrida (9km/h), totalizando 3.3km ao fim do treino.

Foi bem leve. Aproveitei para ouvir podcast. Pós-treino, não senti nenhuma dor.

Pela tarde, fui à academia e treinei peito. Foi bem pesado: fiz flexão e flexão pliométrica, depois supino com no máximo 4 repetições.

E pra fechar, à noite, fui no funcional. Circuito focado em agilidade, então teve bastante intensidade e trabalho de pernas.

Simplesmente morri, e capotei na cama.

Dia #2 – 14 de Maio

Levantar foi uma das tarefas mais difíceis do dia. Muita dor no corpo e preguiça.

Acordei, tomei meu café da manhã com muita pasta de amendoim, e fui para o studio de funcional. O treino foi focado em hipertrofia, em com mais repetições, mas ainda assim em circuito.

Extremamente cansativo. Voltei, dei um descanso, e pela tarde fui à esteira. Fiz um treino mais leve, trotando e caminhando durante 30 minutos. Fiz os mesmos 3.3km de segunda-feira.

Depois desse segundo treino, senti um sono gigantesco. Porém, não dormi. Às 18h, fui à academia e confesso que estava cansado, mas não quis pular.

Foquei em apenas 1 exercício: levantamento terra. Fiz 5 séries bem pesadas com 3 repetições. E depois 3 séries com 2 repetições e mais peso na barra.

Assim terminou o segundo dia: muito dolorido, com sono além do normal.

Dia #3 – 15 de Maio

Acordei como quem não queria acordar. Então, em vez de fazer 3 treinos meia boca, decidi me dar um day off.

Descansei o dia inteiro. Estava com muita dor, mas tudo normal, nenhuma lesão ou algo fora do comum.

Dia #4 – 16 de Maio

O dia de descanso me fez muito bem. Acordei renovado e no pique para treinar mais. Acordei e já fui para a esteira.

Mais uma vez, me mantive na média: 3.3km em 30 minutos. Confesso que estou mais fora de forma para corrida do que eu imaginava. E como o objetivo é ser baixa intensidade (até porque eu vou em jejum), não estou me pressionando.

Pela tarde, fui à musculação. Treinei costas com bastante carga e intensidade. Foquei em apenas 2 exercícios: remada articulada e puxada na máquina.

Me limitei a 5 repetições por série. E para fechar o treino, fiz um AMRAP de 5 minutos. Minhas costas ficaram moídas.

E à noite, fui ao funcional. O treino foi bem cansativo, porque teve pouca carga mas pouco descanso e muita atividade.

Esse foi o melhor dia de treino da semana.

Dia #5 – 17 de Maio

Sexta-feira, decidi fazer uma troca: comecei por musculação. Eu estava com peito, costas e ombro bem doloridos, além da perna cansada.

Preciso ver como encaixo treino de perna na musculação, porque o funcional usa e abusa da pernas todo santo treino.

Então, fiz apenas bíceps e tríceps. Mesmo sendo músculos menores, mantive baixas repetições e bastante peso. Fiz rosca concentrada e tríceps na polia.

Pela tarde, fiz minha caminhada/corrida. 30 minutos, 3.3km. Sem surpresas.

E no fim da tarde, treinei no funcional. Dessa vez, o circuito foi montado de forma a ter bastante carga, então saiu similar a um treino de musculação, só que com pouco descanso.

Saí do treino e me dei um presente: sessão de 30 minutos de shiatsu. Foi a melhor decisão que eu tomei.

Extremamente revigorante! Diminuiu as dores, ajustou minha postura, tirou o estresse.

Dias #6 e #7 – 18 e 19 de Maio

Descanso total. Andei pra lá e pra cá, mas nada de esteira, musculação ou funcional.

Recarreguei as energias para a segunda semana de treinos.

Considerações Rápidas sobre a Primeira Semana

  • Está sendo uma experiência muito divertida!
  • Estou muito feliz com a minha disciplina ao longo da semana;
  • Minhas noites de sono estão muito boas;
  • Minha fome aumentou consideravelmente;
  • Me sinto mais ativo, mais “vivo”, mais enérgico.

Dia #8 – 20 de maio

Comecei a semana indo à esteira, como de costume. Porém, dessa vez caminhei ainda mais do que corri. Deu 2.5km em 30 minutos.

Pela tarde, fui à academia e treinei peito. Supino inclinado e flexão de braço com pliometria foram os exercícios escolhidos.

Não passei de 5 repetições em nenhum deles.

E no fim da tarde, fui ao funcional. O circuito foi focado em core e potência. Não foi tão cansativo, mas precisei de muita estabilização de quadril, o que requer bastante esforço pra mim.

Dia #9 – 21 de Maio

Tirei o dia para descanso.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *